IMG_4072.JPG
45182032_1964911280253049_2902033123288023040_o.jpg

O coronavírus causador da COVID-19 tem sido uma forte preocupação mundial. Enquanto as pessoas estão recorrendo cada vez mais às formas de prevenção, especialistas estão dirigindo seus olhares a dois fatores já polêmicos que podem ser responsáveis por complicações nos quadros da doença: cigarro e vape. Segundo estudos, a fumaça do cigarro e o aerossol do vape estão ligados à inflamação pulmonar e à diminuição da função imunológica.

 

Aparentemente, fumantes de longa data e usuários de cigarro eletrônico correm um risco maior de desenvolver doenças pulmonares crônicas, que foram associadas a casos mais graves de COVID-19. Segundo a Scientific American, os cientistas dizem que, portanto, parece razoável supor que fumar poderia aumentar o risco de desenvolver uma infecção grave pelo novo coronavírus. Um estudo publicado na Chinese Medical Journal envolveu 78 pacientes com COVID-19 e descobriu que aqueles com histórico de tabagismo tinham um risco 14% maior de desenvolver pneumonia.

 

Melodi Pirzada, chefe de pneumologia pediátrica do Hospital Winthrop da NYU em Long Island, acredita que teremos casos mais graves, especialmente em pessoas que são fumantes, a longo prazo. "É definitivamente bom senso pensar que, uma vez que você tem histórico de tabagismo ou vape, todas as vias aéreas, o mecanismo de defesa dos pulmões... tudo muda".

 

O tabagismo é um fator de risco conhecido para a gripe, diz Robert Tarran, professor de biologia celular e fisiologia em Chapel Hill. "As pessoas que fumam produzem mais muco. Também não limpam os pulmões. Existem mudanças pró-inflamatórias; células imunes também são alteradas. É mais provável que eles obtenham vírus e tenham um resultado pior", explica. Os cientistas de Chapel Hill mostraram que o uso de cigarros eletrônicos suprime a atividade dos genes de resposta imune e inflamatória nas células nasais, mais ainda do que o tabaco. Outro estudo aponta que o gene que codifica o receptor ACE2, que o novo coronavírus usa para infectar células, é mais ativo em fumantes do que em não fumantes.

 

É válido perceber que isso tudo ainda é uma possibilidade, apenas. Nenhum desses estudos mostra diretamente que fumar ou vaporizar  aumenta a gravidade das infecções por COVID-19. Não está claro até que ponto isso é real.  Mas, dado que fumar e usar vapes podem causar danos bem estabelecidos ao sistema imunológico, parece prudente supor que eles possam piorar as infecções por coronavírus.

"Eu acho que uma coisa sensata a ser feita pelas pessoas é parar de fumar e parar com o vape, evitando a exposição", diz Stanton Glantz, diretor do Centro de Pesquisa e Educação em Controle do Tabaco da Universidade da Califórnia, em São Francisco. "Não temos todos os detalhes sobre isso, mas, com base no que sabemos, é uma questão de lógica que você reduziria seu risco se você parasse de fazer essas coisas. Qual é a desvantagem, afinal?", acrescenta o profissional. 

 

Fonte: Scientific American

 

 

IMG_4070.JPG

 

Especialistas pedem aos fumantes que

parem de fumar

 

Especialistas em saúde pediram hoje aos fumantes que deixem o cigarro de lado e que as empresas do mercado de tabaco parem de produzir e vender seus produtos para ajudar a reduzir os riscos representados pelo novo coronavírus, de acordo com a agência Reuters. "A melhor coisa que a indústria do tabaco pode fazer para combater a covid-19 é parar imediatamente de produzir, comercializar e vender tabaco", disse Gan Quan, especialista em saúde pública e diretor da União Internacional Contra Tuberculose e Doença Pulmonar.

 

O grupo, que une especialistas internacionais em respiração e pulmões e agências de saúde, disse estar "profundamente preocupado" com o impacto da covid-19 nos 1,3 bilhão de fumantes do mundo, em particular nos países mais pobres cujos sistemas de saúde já estão sobrecarregados. Sabe-se que fumar enfraquece o sistema imunológico, tornando-o menos capaz de responder efetivamente a infecções. Os fumantes também podem já ter doença pulmonar ou capacidade pulmonar reduzida, o que aumentaria bastante o risco de doença grave. Quan disse que os governos em todo o mundo têm um "imperativo moral" para aconselhar os fumantes a parar. "Este é o melhor momento para parar de fumar", disse Quan.

A declaração citou evidências emergentes de estudos preliminares de pacientes com covid-19 na China e em outros lugares que sugerem que os fumantes infectados com o novo coronavírus ficam mais gravemente doentes e sofrem complicações mais graves, como dificuldades respiratórias. 

 

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/04/06/covid-19-especialistas-em-saude-pedem-que-fumantes-larguem-cigarro-agora.htm?cmpid=copiaecola

 

Fumantes e o coronavírus

 

Fumantes e pessoas que têm doenças pulmonares, como asma e bronquite crônica,descompensadas devem redobrar os cuidados e respeitar as recomendações de isolamento social, seguir as orientações de higiene básica e tentar melhorar hábitos do dia a dia,buscando ter uma alimentação saudável, praticar exercíciod físicos e evitar o estresse. Entrevista do Estado com Dra Liz Almeida do INCA.

 

Aqueles que fumam têm mais chances de ter complicações se tiver o novo coronavírus?

O cigarro está relacionado a doenças no sistema respiratório, como enfisema pulmonar e bronquite crônica, e também diminui a imunidade. O novo coronavírus compromete a parte respiratória, principalmente nos pacientes que apresentam quadros de pneumonia, e o agravamento pode ser maior em pacientes que já têm a função comprometida.

 

O cigarro eletrônico causa menos danos que o tradicional?

Não. O cigarro eletrônico deixa o paciente tão vulnerável a complicações quanto o tradicional e também causa danos à saúde. As substâncias usadas nesse tipo de dispositivo podem ter ação inflamatória.

 

Fumo narguilé. Também posso ter mais complicações se tiver o novo coronavírus?

Além dos danos no trato respiratório, o narguilé tem agravante por ser um objeto compartilhado e a doença é transmitida por gotículas, além de seu uso ser feito em situações de aglomeração. As pessoas devem evitar o compartilhamento de objetos.

 

Minha ansiedade aumentou com  isolamento e sinto mais vontade de fumar. Como devo proceder?

O ideal seria aproveitar este momento de mudança de hábitos para parar de fumar. No entanto, não é fácil. A pessoa pode buscar apoio, mesmo que virtualmente, de parentes e amigos. Também é possível ter apoio emocional em plataformas virtuais com especialistas. Fazer atividades físicas, ler, meditar e buscar outras atividades também pode ajudar a controlar a ansiedade.

 

Decidi para de fumar por medo do coronavírus. O que devo fazer?

Os primeiros 15 dias são os mais difíceis e a recomendação é buscar manter a parte emocional equilibrada e desenvolver outras atividades.

 

Tratamento de Tabagismo Action Laser

 

 

  1. Iniciamos o tratamento com uma entrevista onde avaliamos o grau de dependência e o nível de comprometimento do paciente consigo mesmo e com o tratamento. O laser utilizado é um laser frio de baixa potência, que, portanto não causa nenhuma lesão, nem dano celular. O estímulo é feito através de sua luz que penetra cerca de 0,5cm, estimulando os pontos de acupuntura (na orelha, no tórax, no braço, na cabeça e na face).
     
  2. Não foram descritos efeitos colaterais com esse laser, que tem seu uso em medicina desde 1968. O equipamento de laser utilizado no Brasil pela Action Laser é registrado no departamento de saúde canadense, que seria o correspondente ao FDA (Food and Drug Administration) americano.
     
  3. O laser proporciona a liberação de neuro-transmissores e a endorfina, promovendo um relaxamento e uma sensação de bem estar, importantes para lidar com a síndrome de abstinência. A combinação específica dos pontos de acupuntura em várias partes do corpo, visa sedar a vontade de fumar e controlar a ansiedade.
     
  4. O tratamento se complementa com o processo orientado de desintoxicação do organismo, estimulando a ingestão de muita água e a prática de exercícios físicos para a reeducação do corpo e o equilíbrio orgânico. O retorno à vida saudável.
     
  5. Há um acompanhamento de 90 dias realizado pela terapeuta que fez a aplicação do laser, durante os quais se houver necessidade (persistência da vontade de fumar ou sintoma de abstinência), são feitas aplicações de reforço sem custo adicional.
     
  6. Convém registrar, por fim, que o produto produzido pela empresa Action Laser Terapia é um serviço, prestado à população, especialmente aquela que é fumante e que se reveste em serviço de utilidade pública, frente ao desafio de combater a dependência química da nicotina, no usuário do cigarro.
     
  7. Portanto, não é à toa que a Action Laser Terapia trabalha com o lema “A opção saudável de vida, para quem quer para de fumar”.

 

IMG_4064.JPG

TABAGISMO

O Primeiro passo no tratamento é a decisao do cliente. Ele não é um mero espectador no processo, mas um participante ativo e sua determinação é essencial.

IMG_4061.JPG

Terapia a Laser aplicada em pontos específicos como: orelha cabebeça e torax, proporcionando relaxamento e bem estar, inibindo de maneira natural a compulsão pelo cigarro e controlando a síndrome de abstinência.

IMG_4062.JPG

Para você que deseja parar de fumar e ter uma vida mais saudável, a única maneira é inibir a necessidade de nicotina.A dependência desta substãncia deve ser levada a sério!