400dpiLogo.jpg

ATENÇÃO: Atendimentos online, via skype ou whats. Fornecemos recibo para reembolso de seu convênio. Informe-se.

IMG_4113.JPG

Terapia

 

Como reorganizar a rotina pode ajudar sua saúde psiquica na quarentena

 

 

Quebra da rotina pode trazer impactos psicológicos diversos para pessoas diferentes; conheça algumas estratégias para manter a saúde mental diante da pandemia

Por Valéria Dias

 

Você acorda, toma café, vive normalmente sua rotina diária. Um dia, um vírus que até pouco tempo estava longe, em outro continente, e você conhecia vagamente apenas pelos noticiários, entra na sua casa sem bater na porta e interrompe, não apenas a sua, mas a rotina de toda uma sociedade. Mas qual o impacto psicológico dessa quebra abrupta que a quarentena e a pandemia trouxeram? E o mais importante: como amenizar o problema?

 

 

Para o professor e psicanalista Christian Ingo Lenz Dunker, do Instituto de Psicologia da USP, o momento exige que todos reorganizem suas rotinas. "Um dos primeiros efeitos da quarentena é a desorientação atencional. A pessoa se sente mais confusa, menos concentrada, muito mais cansada. Ela pensa que vai trabalhar em casa e vai conseguir descansar, mas não é isso que acontece. Porque uma série de apaziguadores que nós temos no trabalho, como a pausa para o cafezinho ou a conversa com o colega, são suspensos", aponta o psicanalista.

 

É uma crise geral, mas é muito importante a gente ter em mente que isso tudo vai passar. Pode demorar muito tempo, pode demorar mais tempo do que a gente gostaria, mas vai passar", ressalta. É como uma guerra: uma hora termina. Dunker lembra que é uma situação que vai ter várias fases e agora estamos apenas começando. "Ter consciência disso é muito importante para fazer a travessia deste momento", aponta.

Dunker destaca os possíveis efeitos da quarentena em dois grupos de pessoas. O primeiro é de quem nunca foi ansioso, mas passa a ter ansiedade; nunca teve insônia, mas fica com dificuldade de dormir, apresenta reações muito agressivas ou irritadas; ou então começa a se sentir confuso ou desorientado.

Do outro lado, estão aquelas pessoas cujos efeitos da quarentena irão intensificar as dificuldades e fragilidades que já estavam presentes antes. Por exemplo, para um paciente com uma orientação paranoide (um tipo de transtorno de personalidade), é possível que a quarentena ou incremente o sofrimento ou traga um efeito relativamente apaziguador. Outro exemplo são as pessoas com fobia social e que diariamente lutam para ir ao trabalho. Em casa, elas podem se ver em um ambiente mais protegido, mais favorável.

 

 

 

“Se você está exagerando na compulsão por notícias ou no estoque de álcool gel, verifique se não está tentando pular o trabalho de “se acalmar”. Ler, meditar, conversar livremente, escrever são práticas que ajudam para isso”.
(Dunker, C.)

O psicanalista nos alerta que este cenário também pode estimular nosso egoísmo, sensibilidade e até negação da realidade severa e preocupante que nos ronda. Para o pós-doutor pela Manchester Metropolitan University, estas situações podem nos remeter a algo semelhante ao desemparo, ao abandono e à desproteção.

O psicólogo ilustra o que o caos de uma pandemia pode mobilizar em nossa psiquê: tanto uma narrativa desesperada, buscando apontar que haja, por parte da humanidade, alguma forma de controle a respeito da situação de exceção, como quais sentimentos poderiam aparecer sem a presença de tais narrativas:

“Podemos simplesmente negar a situação, colocando a cabeça dentro da terra, podemos inventar conspirações delirantes de modo a nos garantirmos que no fundo há “um sentido maior nisso”. Podemos nos sentir desamparados, abandonados, como se nossos protetores tivessem tirado férias”.

 

Fica a pergunta:

Se a presença do vírus e, consequentemente, a ausência da imagem que tentávamos manter perante o mundo persistir, será que o Novo Coronavirus poderá ser um antídoto para o Mal Estar que nossa Civilização estaria vivendo em função do Poder? Pois como algo microscópico poderia ter tanta facilidade em derrubar Grandes Nações e, ao mesmo tempo, nos causar tanta dificuldade perante a Grandeza (ou mania de) de alguns?Esperemos que o psicanalista esteja certo a respeito do aprendizado que este momento poderá nos prover em meio a tanto desprovimento. Pois, ao que parece, sua visão também contém certo otimismo:

“Penso que será uma dose cavalar de vitamina h que está faltando ao Brasil, ou seja menos potência de controle, arrogância e grandiosidade e mais humildade diante da vida e dos pequenos microorganismos que podem nos derrubar”.

IMG_4128.JPG
Terapia

 

 

Abordagem Centrada na Pessoa situa-se na área humanista da Psicologia e se propõe em ser uma área que vê a pessoa com potencial natural para o crescimento e para a saúde a partir da experiência, que se denomina tendência atualizante.

 

Esse modelo teórico defende que a construção de uma relação empática possibilita o desenvolvimento pessoal do indivíduo e estimula a uma vida mais congruente. De tal modo, essa pesquisa se mostra relevante para fomentar o contexto da psicologia humanista, assim como contribui para o esclarecimento acerca dessa visão de homem.

 

 "É uma confiança de que o cliente pode tomar as rédeas, se guiado pelo técnico, é a confiança de que o cliente pode assimilar insight se lhe for inicialmente dado pelo técnico, pode fazer escolhas".(Rogers, citado por Raskin, 1998:76).

IMG_4140.PNG
Tabagismo

 

Atençao:

 

Os fumantes são mais frágeis à doenças respiratórias, portanto mais sucetíveis as complicações geradas pelo coronavirus. O importante agora será o manejo do hábito em confinamento. Em breve postaremos dicas e condutas.

 

Os tabagistas já possuem a capacidade pulmonar prejudicada pela exposição a substâncias nocivas do cigarro, o que favorece o aumento de doenças pulmonares como enfisema pulmonar e bronquite crônica. Como o pulmão já está debilitado, as chances de desenvolver a covid-19 é bem maior do que uma pessoa que não fuma ou não possui doenças pulmonares.

 

Fumar, seja cigarros tradicionais ou eletrônicos, pode tornar a pessoa mais vulnerável a infecções graves pelo novo coronavírus, segundo especialistas. Embora não tenha muitos estudos que façam essa ligação especificamente, as evidências sugerem que o tabagismo prejudica a função imune do pulmão, desencadeando a inflamação.

 

Fumantes de longa data e usuários dos vaporizadores correm um risco maior de desenvolver doenças pulmonares crônicas, que são associadas a casos mais graves de Covid-19. Portanto, os cientistas concluem que é razoável supor que fumar poderia aumentar o risco de desenvolver uma infecção mais grave.

“Todas essas coisas me fazem acreditar que teremos casos mais graves, especialmente em pessoas que são fumantes”, afirmou Melodi Pirzada, chefe de pneumologia pediátrica do Hospital Winthrop da NYU. Pouquíssimas pesquisas analisaram diretamente a ligação. Um estudo na China, por exemplo, descobriu que os homens eram um pouco mais propensos do que mulheres a serem hospitalizados por coronavírus. Os pesquisadores dizem que essa observação pode estar relacionada ao fato de os homens do país fumam mais que as mulheres.

Existe uma grande literatura científica que mostra que fumar inflama os pulmões e diminui a função imunológica. “Sabemos que fumar regularmente inibe a liberação ciliar das vias aéreas”, afirmou Pirzada. Os cílios são estruturas responsáveis por retirar as toxinas e o muco das vias aéreas e limpar os pulmões.

“As pessoas que fumam são imunossuprimidas até certo ponto. Eles produzem mais muco e não limpam os pulmões. Existem mudanças pró-inflamatórias, células imunes também são alteradas. E tudo isso faz com é mais provável que tenham um resultado pior ao obter o vírus”, afirmou Robert Tarran, professor de biologia celular e fisiologia em Chapel Hill.

Portanto, apesar de nenhum estudo mostrar a ligação direta entre fumar e a gravidade da Covid-19, os dados causados por essa prática estão provados, e podem realmente ter influência, já que prejudicam o sistema imunológico.

Via: Scientific American

 

 

 

 

NOSSO TRATAMENTO

 

 

O tratamento de Laser Terapia antitabagismo Action Laser è uma opção simples, confortável, segura e sem efeitos colaterais. Utiliza revolucionária tecnologia Canadense por meio de Aplicações de raio laser em pontos específicos do corpo, proporcionando relaxamento e bem estar, inibindo de maneira natural o desejo de fumar.

 

A aplicação de Laser controla a vontade de fumar e o tratamento se completa com a orientação para desintoxicação e libertação da dependência química da nicotina.Na maioria dos casos, basta uma unica sessão de Laser Terapia para abandonar o cigarro. Oferecemos acompanhamento e suporte por 90 dias, ou seja, caso o paciente apresente sindrome de abstinência, tem direito a reforços sem custo adicional.

 

O paciente recebe orientações sobre a desintoxicação de nicotina e eliminaçãode  hábitos associados ao cigarro, além de conquistar uma vida saudável.

Para conhecer o site da ACTION LASER

 

clique aqui para acessar o site

IMG_4074.PNG
  1.  "[…] é a primeira pandemia em época de televisão e de streaming e, sobretudo, a primeira em que dispomos da possibilidade ilimitada de nos relacionar com amigos, parentes e amantes. Podemos estar isolados mas nunca sozinhos”.

  2. (Calligaris, C.) Folha de São Paulo, 18/03/2020)

IMG_4119.JPG

Se chegou o momento de sua decisão:

Pare de fumar agora!

whatsapp-logo-png-transparent-background-7.png

whats:(11) 98880 1217

Fale conosco

Escolha a opção saudável e inteligente para quem quer parar de fumar, mas não consegue fazê-lo sem ajuda profissional.

 

Para obter uma explicação rápida sobre o tratamento, valores e agendamento, utilize nossos canais.

 

tel: (11) 3849 3344

 
IMG_4172.JPG
  Skype

laura coelho

lmcoelho@icloud.com

images (12).jpg

NOSSAS PUBLICAÇÕES NAS REDES SOCIAIS

 

download.jpg
2n6OE91KwMwpwK5w3pl741585374963.png
2n6OE91KwM9nwK5w3pl741585961937.png
07w94X6yE67X6y2VEp8Mn1585199760.png
8nqXgpzKRdzRXKRM1E07w1585432787.png
7M49g3qj0On5OKE6pRVw81585370213.png
9R7X261y7Xdlpy8gnd0lq1585525757.png

Entre em contato através do formulário abaixo

IMG_4120.JPG